No silêncio, os pássaros
zombam da noite e os
podres arquitetam a
inveja do próximo e as
ruas se incendeiam de
sexo dissecado em
gemidos e gritos.

Às claras! A noite cai.