eis que todos os aprendizes
de prosas rasas de tragos
tardios de vinhos bandidos
daquilo que atrasa o avanço
do encanto e ressoa nos prantos
se espantam com tantos pontos

eis que todos os algozes
sem notas de praxe se prestam
cem provas de todas as novas
sem nota de dó nem espaço pra ré
se atolam de pé sem tempo pra fé

eis que fotos e fatos de ações de pré
e conceitos de bons princípios
de vidas em vozes de doses
mascadas de noz moscada
se fazem assim como previsíveis
espelhos de gente marcada
pela via de veias e vincos
dobras de dobros
vínculo
intrínseco
talhado

na pele de quem vive a busca
o fino
o fosco
o tosco
o modo
o motivo
o foco
o fico
o tipo
o mecanismo

iluminista que percorre em frações
de razões de múltiplas tradições
do pluri
do próprio
do indubitável
do pródigo

ilusionismo que transcorre dos olhos
de veras fusões dos poros
dos óbvios
dos vértices
das vestes
dos meros
dos nossos

momentos de aprendizado