Ferve o ar ao redor do
sumo que resta na relva
dos prazeres esvaídos
pelo tempo que vazou.

Juntam-se os grãos…

as sementes que permeiam
a velha terra da nova era
se amontoam. Pêlos que cobrem
a pele suja. Casca grossa.

Separam-se os grãos…

as serpentes que torneiam
as penas leves lavadas com
água pura. Limpam livros.
Capa dura.

Alimentam-se dos grãos…

Mastigam as bocas…

Vinho e um pedaço de pão.