Pele fria de cinza turva esfacelada pela
camada fina de seda encharcada nos riscos
de âmagos concêntricos excêntricos
que explodem na recorrência ímpeta
do giro retrô de um relógio velho sedento.

Sacrifício sádico de pano humano
manchado de vinagre branco e
marcado pela virilidade dos anos
de marcos mundanos. Ponto-a-ponto.
Um ponto e aponto. Mais um segundo e pronto.

Títulos de pedra atravessados na parede
pendurados pelas quedas rasas das correntes
da sólida terra liquificada em pasta de
prata preta da casa, espalhados em pratos
de pérolas esculpidas em ouro maciço. Pisco.

Pensamentos típicos de um tiro reto se desfazem
nos ares ácidos de um dia limpo de lua
e de pirotecnias que explodem na obscuridade
sacra de dogmas fabricados sob
as pontas do grafite de um lápis. Traços.